Kung Fu: conheça 12 fundamentos básicos do estilo louva-a-deus

Você certamente já ouviu falar sobre o estilo louva-a-deus. Afinal, entre as várias modalidades do Kung Fu, essa é a mais famosa. Desenvolvida pelo lendário mestre Wang Lang, a história de origem mais famosa conta que as primeiras técnicas surgiram após Lang se deparar com os movimentos utilizados pelo inseto louva-a-deus.

Neste post, vamos apresentar os 12 fundamentos do estilo louva-a-deus e tudo o mais que um novato precisa saber para se iniciar nessa modalidade. Vamos lá?

Qual é a origem do estilo louva-a-deus?

Como dissemos, o precursor do estilo foi Wang Lang, um jovem chinês que dedicou sua vida às artes marciais. Ele era um lutador nato, especialista nas técnicas de espada, que dominou com facilidade, as técnicas mais tradicionais do Kung Fu.

Segunda a lenda, Wang tinha um grande objetivo em sua vida, como lutador, que era derrotar o monge Feng do templo Shaolin. Houve várias lutas, porém o mestre sempre triunfava.

Os combates foram interrompidos. O monge Feng faria uma viagem de 3 anos, com objetivo de aprimorar suas habilidades. Quando retornasse retomaria aos duelos contra Wang Lang.

Um dia, enquanto caminhava pela floresta, um barulho em particular chamou a sua atenção. Ao se aproximar do local, Lang encontrou um louva-a-deus que lutava pela própria vida.

Durante o combate, a probabilidade de derrota do inseto menor era a mais aceitável. Porém, algo surpreendente aconteceu: o louva-a-deus abateu uma cigarra de forma impressionante, manipulando técnicas que fascinaram o jovem lutador que observava.

Após o embate, Lang capturou o inseto para estudar as suas táticas e técnicas. Após analisar e estudar a fundo os movimentos do inseto, Wang Lang desenvolveu o estilo que futuramente dominaria o hemisfério ocidental.

Quais são as linhagens existentes dentro do estilo louva-a-deus?

Não podemos falar sobre os 12 fundamentos básicos sem antes mencionar as ramificações existentes dentro do estilo. Sim, existem vários sub-estilos, e alguns são mais conhecidos do que outros.

As variações existentes dividiram a gigantesca linhagem de mestres que, após o aprendizado das técnicas, resolveram aprimorar os procedimentos combinando o seu estilo próprio de luta com o do louva-a-deus tradicional.

Como o leque de ramificações é grande, mencionaremos as 2 mais famosas: a 7 estrelas e a flor de ameixa.

Louva-a-deus 7 estrelas

Em homenagem a constelação Ursa Maior, a constelação mais brilhante que é formada por sete estrelas.

Wang Yunsheng (3 geração) era um exímio lutador de Kung Fu, graças ao mestre Li Zhijian, que o ensinou tudo que sabia. Contudo, Wang não se contentou somente com o estilo louva-a-deus.

Wang era um estudioso e amante das artes marciais. Com o passar dos anos, adquiriu um extraordinário conhecimento pelo Kung Fu, e o resultado disso foram novas técnicas de luta.

Yunsheng simplesmente acrescentou novas técnicas de luta, em um estilo de luta que dominava, e nomeou de 7 estrelas.

Com táticas voltadas para o confronto, o estilo 7 estrelas tem procedimentos atípicos se comparado com os demais. A formação se baseia em imobilizar o adversário com ataques rápidos, curtos e baixos, usando o estilo punho longo como referência.

No estilo 7 estrelas, os joelhos e os cotovelos ganham atenção especial, uma vez que são os membros mais utilizados durante a prática. Os chutes são menos usados nessa modalidade — mas, quando empregados, são sempre em curta distância e direcionados para baixo.

Essas são algumas das principais características dessa modalidade.

Louva-a-deus flor de ameixa

Subdividido em diversos estilos, a modalidade flor de ameixa têm entre as suas principais características o ataque rápido e contínuo, direcionado tanto para cima quanto para baixo. O seu estilo não é usado em tal intensidade como o 7 estrelas. 

Quais são os fundamentos básicos?

Os fundamentos são essenciais em qualquer prática, não é mesmo? No Kung Fu não é diferente — ainda mais quando existem várias ramificações com métodos distintos para cada um dos sub-estilos.

Para que possamos entrar no mérito dos fundamentos, precisamos retornar ao início do texto, quando introduzimos a origem do surgimento do estilo louva-a-deus.

Você se lembra? Pois então: após a captura do inseto, Wang Lang estudou os movimentos do bicho por um longo período. Após bastante observação e repetição dos movimentos, o lutador formulou fundamentos baseado em 12 princípios que ficaram conhecidos como “12 palavras secretas”, que são:

  1. 鉤 (gou): enganchar;

  2. 摟 (lou): abraçar;

  3. 採 (cai): tirar;

  4. 掛 (gua): suspender;

  5. 刁 (diao): ardiloso;

  6. 進 (jin): avançar;

  7. 崩 (beng): romper;

  8. 打 (da): atacar;

  9. 粘 (zhan): pegajoso;

  10. 黏 (nian): aderir;

  11. 貼 (tie): unir;

  12. 靠 (kao): reclinar.

Esses são os principais fundamentos que são utilizados no estilo de luta louva-a-deus. Com base nisso, é possível utilizar estratégias de luta curta e longa distância, técnicas suaves e rígidas e ataque simultâneo à defesa de forma combinada.

Porém, precisamos ressaltar que, antes de aplicar qualquer um desses procedimentos, é crucial examinar a situação.

Quando devo aplicar os fundamentos?

Fazer a análise de forma assertiva e segura não é tarefa fácil. Para que você esteja apto a considerar o momento oportuno para aplicação dos fundamentos, é preciso passar 1° por um método muito importante chamado de taulo. Entenda:

Essa metodologia foi criada para preservar a linhagem de alguns estilos, e um deles é o estilo louva-a-deus. A maneira como os exercícios de táticas são trabalhados dará a você a oportunidade de testar, na prática, cada fundamento durante as sessões de luta.

O termo taolu quer dizer rotina ou forma. A princípio, esse procedimento consiste na sucessão de movimentos pré-determinados, ou seja, repetições combinadas e ordenadas de forma com que técnicas específicas sejam aprimoradas. Mecanismos como condicionamento físico, fortalecimento de base, concentração mental e máximo controle sobre a energia do corpo serão pontos nos quais se notará uma evolução.

Se você é um aluno avançado ou iniciante e usa esse célebre método de treinamento, as suas habilidades vão evoluir de forma impressionante. Lembrando apenas que, independentemente do seu nível de instrução, o acompanhamento de um professor capacitado é indispensável para trabalhar os fundamentos de forma digna.

Por que devo praticar esse estilo de Kung Fu?

Primeiro, para o seu prazer e bem-estar. Se você busca uma atividade física dinâmica, que traga equilíbrio e disciplina, o estilo louva-a-deus certamente é a arte marcial indicada.

Além disso, a pratica elevará a sua confiança e o autoconhecimento sobre o seu corpo e a sua mente, dando a você a oportunidade de controlar ambos.

Quer mais vantagem? Está na hora de mudar de vida! Não tem por que você não se iniciar no esporte, ainda mais em uma modalidade que só tem coisas boas a oferecer. Permita-se embarcar nesse estilo!

Temos certeza de que você encontrará, em uma escola de Kung Fu, um ambiente harmonioso — o que tornará as suas aulas mais prazerosas e revigorantes. Em poucos dias, notará a evolução e certamente se apaixonará pelo estilo louva-a-deus.

Portanto, não perca mais tempo e faça uma aula experimental. Entre em contato conosco!

 

Mestre Gabriel
Mestre Gabriel

Praticante de Kung Fu desde 1980, fundou a TSKF Academia de Kung Fu em 1996, graduado Mestre pela Confederação Mundial de Kuoshu. É escritor, palestrante, ocultista e estudioso da entidade humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This