Conheça a relação entre Kung Fu e Budismo

Kung Fu e budismo constantemente têm suas respectivas imagens ligadas uma a outra. Ambas as doutrinas são de origem oriental, o que colabora para que essa associação seja feita com mais força, especialmente por quem não está ligado diretamente a elas e não conhece bem as suas origens.

A realidade é que essa aproximação e relação entre o Kung Fu e o budismo foi vista de uma maneira muito romantizada, especialmente em obras de entretenimento. Dessa forma, é importante conhecer mais sobre a história de ambas, para entender como elas se desenvolveram e em qual momento se encontraram.

O post a seguir trará tudo que você precisa saber sobre Kung Fu e budismo, com uma visão clara e realista da relação entre essas doutrinas. Confira!

As origens do Kung Fu e budismo

Por mais que haja sempre referências sobre uma suposta ligação forte entre Kung Fu e budismo, arte marcial e religião tem origem completamente distintas. Muitas vezes, a abordagem dessa relação é feita de uma maneira na qual o entendimento é que Kung Fu surgiu do budismo, e vice e versa, o que é completamente errado.

A semelhança entre algumas ideias difundidas entre essas doutrinas pode ser um dos motivos, mas é importante entender como e por que cada uma delas teve origem, para entender o desenvolvimento de ambas ao longo da história da humanidade.

O surgimento do budismo

Siddharta Gautama foi o grande fundador da doutrina budista, que tem origem da Índia, por volta do século VI a.C.. Ele era um príncipe que teve sua educação baseada em antigas religiões indianas, o que fez com que ele crescesse com sua espiritualidade apurada, mas em meio de uma vida de luxo.

Tudo mudou depois que ele teve uma importante visão durante um passeio. Esse momento fez com que ele despertasse para os flagelos reais que a humanidade sofria. Após isso, Siddharta resolveu deixar tudo para trás e foi em busca de conhecimento, encontrando sábios e filósofos de toda a Índia.

Em seguida ele entrou em um profundo estado de autoconhecimento, se privando de atos comuns, como se alimentar, tudo em nome do desenvolvimento espiritual e intelectual. Siddharta completou seu período de concentração, entendendo a vida e tudo que de realmente relevante estava ligado a ela.

Siddharta passou então a difundir sua filosofia por toda a Índia, se autointitulando o Buddha, nome que deu origem a religião, o Budismo, que prega a austeridade, a compaixão, a benevolência, o estado de espírito elevado.

A origem do Kung Fu

Não há registros precisos sobre o surgimento do Kung Fu, mas estima-se que ele já possui 4 mil anos de existência, tendo origem bem antes do budismo. Desde a pré-história já era possível traços do Kung Fu, tendo em vista que nessa época os homens já desenvolviam técnicas de combate corporal.

Como passar do tempo e o desenvolvimento financeiro da China, as artes marciais passaram a ser encaradas como uma prática voltada ao entretenimento, com movimentos de demonstração, que eram a origem do que vinha a se tornar Kung Fu.

Ele começou a tomar forma quando foi construído o primeiro templo Shaolin na China, no século V. Nessa época era grande a necessidade de defesa, diante da iminência de ataques dos mongóis. Foi aí que o Kung Fu foi desenvolvido, diante de uma filosofia que pregava a defesa em forma de combate, a elevação espiritual e o desenvolvimento intelectual.

Os encontros entre Kung Fu e budismo

Há muitas lendas que aproximam Kung Fu e Budismo, trazendo histórias que servem como base para essa ideia. Um fato mais concreto é que as duas doutrinas são baseadas em filosofias que pregam a elevação espiritual, intelectual e o desprendimento das coisas mundanas. Talvez essa seja a maior semelhança e relação entre ambas.

A lenda de Bodhidharma

Uma das mais famosas lendas, sem nenhuma comprovação de veracidade, que aproximam Kung Fu e budismo é a do mestre Bodhidharma, que é uma figura repleta de mistérios, mas que é considerada como um dos expoentes de destaque da história do budismo.

A lenda gira em torno de uma viagem que Bodhidharma fez à China e nela visitou o templo Shaolin. Chegando lá, o mestre budista se instalou entre os outros membros e por ali ficou meditando diante de uma parede por 9 anos. Supostamente ao fim desse período extremo de elevação espiritual e intelectual ele teria desenvolvido o Kung Fu e suas doutrinas.

Essa história é pouco confiável especialmente por que o Kung Fu foi desenvolvido aos poucos, com diversas influências de várias dinastias dos povos chineses, ou seja, já existia muito antes de Bodhidharma chegar na China.

As obras de cinema, literatura e TV

O entretenimento ocidental também teve grande influência para o desenvolvimento da ideia de relação profunda entre Kung Fu e budismo, seja por filmes, série de TVs e histórias em quadrinhos.

Com frequência vemos monges budistas desenvoltos com a arte marcial, o que não é uma realidade tão corriqueira assim como é apresentado na ficção. Uma das principais obras é a série de TV “Kung Fu”, que mostra um monge aprendiz que viga a morte se seu mestre com suas habilidades na arte marcial.

Outras obras de destaque e que fizeram muito sucesso nesse mesmo formato, em que monges budistas se desenvolvem no Kung Fu para vingar a morte de seus respectivos mestres são a história em quadrinhos “Punho de Ferro” e o filme “O Templo Shaolin”, com o ator chinês Jet Li, que é muito ligado à arte marcial.

As diferentes escolas de Kung Fu

O Kung Fu é uma arte marcial que não está ligada a nenhum tipo de religião, sendo totalmente laica, assim como seus praticantes também costumam ser, ou naturalmente possuem suas crenças, mas sem nenhuma obrigatoriedade relacionada à prática marcial.

Apesar disso, há diversas linhas do Kung Fu que tem alguns conceitos e doutrinas ligados a religiões, como o budismo e o taoísmo, em uma característica ligada às suas origens. Entretanto, essa relação é bastante filosófica e ligada aos cuidados com o corpo e a mente.

Com o tempo essa ligação mais forte com as religiões foi se perdendo, fazendo com que essa influência enfraquecesse e os únicos traços que seguem vivo são as semelhanças em relação a disciplina e as exigências de elevação mental e espiritual que, tanto religiões, quanto o Kung Fu exigem.

É importante ressaltar então que essa relação entre Kung Fu e budismo se dá mais por semelhanças de doutrinas e alguns encontros baseados em lendas, nada muito concreto, diferente do que a indústria do entretenimento produz e veicula.

Achou este conteúdo interessante? Aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais, assim seus amigos podem ter acesso também!

Mestre Gabriel
Mestre Gabriel

Praticante de Kung Fu desde 1980, fundou a TSKF Academia de Kung Fu em 1996, graduado Mestre pela Confederação Mundial de Kuoshu. É escritor, palestrante, ocultista e estudioso da entidade humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This