A Recuperação Tipo X-Men de Quem Pratica Esporte

Hoje faz 22 dias que fiz minha cirurgia do Menisco Medial do meu joelho direito. Há cinco anos fiz do Menisco Lateral do joelho esquerdo.

Fiz minha cirurgia dia 15 de janeiro às 10hs e, às 15hs, já sai andando sem muletas e sem ajuda e fui pegar um UBER para voltar para casa. Em casa, no mesmo dia, eu já andava normalmente quase sem mancar. Na semana seguinte, retomei meu treinamento de flexões e abdominais, fazendo uma média entre 600 e 1.000 por dia de 100 em 100. Na próxima semana, já voltei para academia e continuei com meus treinos de flexões e abdominais, agora fazendo minhas 1000 por dia, podendo até ajoelhar e sentar sobre os calcanhares. Estou andando normalmente na rua, subindo e descendo escadas e rampas de estacionamento, tudo numa boa sem dor.

Onde estou fazendo fisioterapia tem dezenas de pessoas que também operaram o joelho que, como eu, estão em tratamento, Hoje, por curiosidade, resolvi perguntar para um deles, que tipo de cirurgia ele tinha feito. A pessoa me respondeu que tinha feito uma cirurgia no Menisco Medial, ou seja, a mesma que eu fizera. Mais curioso ainda, perguntei ha quanto tempo ele havia feito a cirurgia, ele me respondeu que fizera há três meses. Disse também que nos primeiros 20 dias teve que andar de muletas porque não conseguia colocar o pé no chão, depois, durante mais ou menos os próximos 20 dias começou a andar mancando e, somente depois disso pode começar sua fisioterapia, estando lá até agora.

Grão-Mestre Gabriel Amorim 62

Meu amigo João Velloza, que tem 57 anos, Campeão Mundial de Judô na categoria Master, que também operou o joelho, fez também uma cirurgia do Menisco em junho de 2017. Somente seis semanas depois ele já voltou aos treinos e, dois meses depois, disputou o Campeonato Mundial na Itália e ficou em terceiro colocado.

Há uns 15 anos, fiz uma cirurgia para eliminar uma hemorroida. Depois de 30 dias, eu já dava aulas de Kung Fu e fazia os chutes junto com os alunos (tomei até uma bronca do meu médico por isso). Entretanto, sei de uma pessoa sedentária, que depois de nove meses do mesmo tipo de cirurgia ainda estava sofrendo sem poder fazer quase nada.

É claro que podem existir inúmeras razões pelas quais nossas recuperações foram tão rápidas, como, por exemplo: Nossos médicos eram excelentes cirurgiões, nossa genética pode ser boa e ter colaborado, etc. Porem, existe um diferencial que não podemos negar que influencia muito numa recuperação, que eu e meu amigo temos, que é a forma física, a alimentação, a saúde e a motivação. No meu caso, vou fazer 62 anos em março de 2020, treino Kung Fu ha 40 anos, estou em forma, me alimento bem e estou sempre motivado para dar aulas. No caso do meu amigo, ele vai fazer 59 anos em junho de 2020, treina Judô a mais de 55 anos, esta em grande forma, se alimenta muito bem e estava muito motivado para competir no mundial.

Todos nós temos nossas próprias razões para treinar ou deixar de treinar. Mas, uma coisa é certa, como dizia o Paulo Cintura, saúde é o que interessa o resto não tem pressa.

Grão-Mestre Gabriel Amorim

Mestre Gabriel
Mestre Gabriel

Praticante de Kung Fu desde 1980, fundou a TSKF Academia de Kung Fu em 1996, graduado Mestre pela Confederação Mundial de Kuoshu. É escritor, palestrante, ocultista e estudioso da entidade humana.

Comments (1)

  1. Avatar

    Acredito profundamente que o Kung-fú trouxe mais diciplina em minha vida, e foi adquirida com tempo. Mais disciplina, mais foco, mais certeza, positividade, iluminação, conexão. Rumo a egrégora com o todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *